História do hebraico moderno começou com nascimento do movimento sionista nos séculos 19 e 20. Hebraico Clássico ao escritor judeu mais antigo estabelecida, em seguida, começou a ser usado como língua franca.

Hebraico e literatura escrita milhares hebraicas de anos, que se origina nos antigos documentos escritos (especialmente a Bíblia hebraica). Mais recentemente na história da humanidade, hebraico acabou renascendo como uma língua falada durante final do século XIX e também começo do século XX, sendo que este idioma passou a ser chamado de hebraico moderno, adotando diversos elementos, tais como árabe, ladino, dentre outros. Hoje, após a descoberta do hebraico Ben Sira (Eclesiástico), dos Manuscritos do Mar Morto, e das Cartas de Bar Kochba, e à luz de estudos mais profundos da língua dos sábios judeus, aceita-se que a maioria das pessoas eram fluentes em hebraico.

As palavras em aramaico dispersas encontradas no Novo Testamento são tanto palavras de empréstimo ou simplesmente mal transliteradas palavras e frases hebraico proferidas para grego. Por exemplo, Papias, um segundo pai da Igreja do século, é citado pelo historiador Eusébio: “Mateus coletou os oráculos em língua hebraica, e cada um interpretou- melhor que podia” (História Eclesiástica, III, 39,1) e Irineu (c. 200 dC) escreveu: “Mateus publicou um Evangelho escrito entre os hebreus no seu próprio dialeto.” Mais tarde, famoso tradutor Jerônimo escreveu sobre um evangelho em hebraico que ele usou para traduzir a Bíblia para latim (De vir. Apesar da usurpação do aramaico, no entanto, deve ser lembrado que hebraico era considerado Lashon Ha-Kodesh, a língua sagrada do povo judeu, e as palavras da Torá eram sacrossantas.

Aprender as línguas nas quais a Bíblia Sagrada foi escrita é mais que uma jornada desafiadora. hebraico está mais ligado às igrejas evangélicas, porque tem interesse bíblico, ou para pessoas que queriam aprender uma nova língua”, cita professor. Uece oferta curso de hebraico como oportunidade para conhecer cultura dos judeus.

É pesquisador de tudo que diga respeito à Línguas Originais e à Exegese Bíblica, tendo suas aulas de Hebraico e Grego já sido veiculadas na Escola de Teologia Reformada, no Seminário Martin Bucer, na Escola de Teologia Charles Spurgeon, na Sociedade de Estudos Bíblicos Interdisciplinares, e no Instituto Missionário Palavra da Vida. hebraico é um dos idiomas oficiais de Israel e a língua do povo judeu. A Aprender Línguas é uma empresa especializada na criação de cursos de idiomas.

Nosso conselho ao leitor: aprender hebraico, e não limitar-se ao aprendizado do hebraico hodiernamente usado no moderno Estado de Israel, que não somente na pronúncia distancia-se do idioma falado por nossos antepassados, senão também no sistema gramatical difere em muito, incluindo a pontuação e suas pausas. Exatamente por conhecermos bem hebraico, e sabermos das diferenças que distanciam hebraico atual do bíblico, e termos consciência plena da pontuação massorética e sua função e influência na tradução, além da diferença que levanta-se como uma inexpugnável barreira entre hebraico e as línguas ocidentais, antigas ou modernas, não nos atrevemos a traduzir texto bíblico, tarefa que pensamos ser impossível. Finalmete árabe, sendo a língua de numerosos judeus Mizraicos e Sefarditas imigrados de países árabes, assim como dos palestinianos e árabes israelitas, teve uma importante influência sobre hebraico.

Além de numerosas palavras e expressões, hebraico também recebeu do aramaico seu alfabeto. De acordo com os religiosos judeus Hebraico é a língua original do ser humano, a única que teria se mantida não-corrompida após a dispersão de línguas ocorridas durante os eventos relacionados à Torre de Babel, e que teria sido transmitida pelo patriarca Avraham aos seus descendentes. Esta língua continuará sofrendo influências de outros idiomas através da história judaica, e serve de base para que conhecemos como Hebraico Moderno.

Com a adoção da língua aramaica também antigo hebraico passou a ser escrito com este alfabeto ( mesmo que se utiliza desde então, até nossos dias no hebraico moderno). Ashuri, língua adotada pelos judeus após retorno de Babilônia, derivada do aramaico, possuindo um alfabeto quadrado. Sua escrita era efetuada no antigo alfabeto hebraico, ainda utilizado atualmente pelos samaritanos Esta língua perduraria até Cativeiro em Babilônia.

Quando Eliezer Ben-Yehuda, Pai do Hebraico moderno começo a difícil tarefa de reviver idioma, ele teve como maior referencial os textos bíblicos. Ora se YHWH não mudou e nunca mudo, ele é Eterno, então a sua Palavra, Yeshua, não mudou, ELE é Eterno, então sua revelação aos homens deveria ser a mesma, os mesmo mandamentos, a mesma justiça, a mesma misericórdia, mesmo amor “amarás ao teu Deus”, “amarás teu próximo” e por fim mesmo idioma, HEBRAICO. Hebraico sempre foi idioma dos Judeus, não Aramaico.

Apesar disso, na América do Norte, iniciativas como Programa de Aproximação Judia Nacional e as sinagogas oferecem cursos intensivos de hebraico a dezenas de milhares de judeus todos os anos para introduzir judeus adultos à leitura de hebraico pela primeira vez. Finalmente árabe, sendo a língua de numerosos judeus Mizraicos e Sefarditas imigrados ou com nacionalidade de países árabes, assim como os árabes israelitas, teve uma influência importante no hebraico, especialmente no calão. Aramaico emprestou muitas palavras e expressões ao hebraico, principalmente devido a ser a língua utilizada no Talmude e noutros escritos religiosos.

A escrita quadrada, familiar no hebraico moderno, também floresceu no século 10. A escrita hebraica se desenvolveu através dos séculos, desde a paleo escrita até a escrita específica de Qumran, a escrita cursiva e finalmente à moderna escrita quadrada. A língua hebraica só parou de ser falada diariamente quando foi substituída pelo aramaico, mas continuou a ser usada para ler textos e orações da Bíblia judaica. hebraico moderno é falado por muitas pessoas pelo mundo afora e é a língua principal e oficial de Israel.

Bet (ב) é a segunda letra do alfabeto e a primeira letra que aparece na Bíblia, em Bereshit (בראשית), literalmente no princípio”, título do livro do Gênesis em hebraico e a primeira palavra do primeiro versículo: בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים…. Brettler comenta que sentido do original bifro’a pr’aot bisrael (בפרע פרעות בישראל) é ambíguo e motivo de contenda entre tradutores (literalmente é quando os comandantes de Israel soltarem os cabelos”, mas tem algo que sugere vingança também) e aponta que a expressão mais próxima de repassar seu sentido seria algo como when hell breaks loose” (equivalente ao nosso quando pau comer”), mas é importante observar que há um jogo de palavras visível nos caracteres da expressão, dada a repetição das letras pei-resh-ain, que foi que preferi priorizar na minha tradução.

Compartilhe: