Cirurgia Bariátrica

A cirurgia bariátrica, ou popularmente chamada como cirurgia de redução do estômago é um procedimento realizado por um médico, no intuito de reduzir estômago do paciente com obesidade grave, diminuindo assim a quantidade de alimentos ingeridos e proporcionando a perda de peso.

Cirurgia bariátrica

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a cirurgia está indicada para pacientes com IMC acima de 35 Kg/m² que tenham complicações como apneia do sono, hipertensão arterial, diabetes, aumento de gorduras no sangue e problemas articulares, ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m² que não tenham obtido sucesso na perda de peso, após dois anos de tratamento clínico (incluindo uso de medicamentos). 2 – Esse tipo de cirurgia está indicada, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para pacientes com IMC acima de 35 Kg/m² que tenham complicações como apneia do sono, hipertensão arterial, diabetes, aumento de gorduras no sangue e problemas articulares, ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m² que não tenham obtido sucesso na perda de peso após dois anos de tratamento clínico (incluindo uso de medicamentos). As orientações da dieta no pós-operatório da cirurgia bariátrica devem ser feita por nutricionistas e médicos especialistas, pois devido as especificidades de cada indivíduo em relação as condições de saúde, tipo de cirurgia bariátrica, velocidade de perda de peso e hábitos alimentares, pode ser necessário a inclusão ou exclusão de determinados alimentos.

Cirurgia metabólica

Porém, muitas pessoas infelizmente não querem esperar para emagrecer e se submetem a cirurgias bariátricas para acelerar esse processo – algo indicado por médicos que visam apenas lucro e não saúde de pacientes com esse perfil, podendo inclusive, os colocar em risco desnecessário. Após a cirurgia, além da perda de peso, a pessoa já vai ter diminuído seu risco de mortalidade, fim de doenças como hipertensão e diabetes que normalmente são causadas pela obesidade, chances de maior longevidade e qualidade de vida. Os benefícios da cirurgia bariátrica e metabólica são perda de peso, remissão das doenças associadas à obesidade (como diabetes e hipertensão), diminuição do risco de mortalidade, aumento da longevidade e melhoria na qualidade de vida.

Ela é indicada, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para pacientes com IMC acima de 35 Kg/m² que tenham complicações como apneia do sono, hipertensão arterial, diabetes, aumento de gorduras no sangue e problemas articulares, ou para pacientes com IMC maior que 40 Kg/m² que não tenham obtido sucesso na perda de peso após dois anos de tratamento clínico (incluindo uso de medicamentos). 5 – Na maioria dos pacientes, a cirurgia bariátrica – além de levar a uma perda de peso grande – traz benefícios no tratamento de todas as outras doenças relacionadas à obesidade. Uma redução na quantidade de nutrientes e calorias absorvidas permite aos pacientes perder peso e diminuir seu risco de riscos ou distúrbios para a saúde relacionados à obesidade.

Gastroplastia

Gastroplastia, também chamada de Cirurgia Bariátrica, Cirurgia da Obesidade ou ainda de Cirurgia de redução do estômago, é, literalmente, a plástica do estômago (gastro = estômago, plastia = plástica) que tem como objetivo reduzir peso de pessoas com IMC muito elevado. Com aumento da obesidade no país, cresce também a procura pela cirurgia bariátrica, não só por sua eficácia em promover grande perda do peso, mas também por levar à remissão do diabetes na maioria dos pacientes com a doença. São diversas as desordens respiratórias no período pós-operatório de cirurgia bariátrica em qualquer pessoa, sendo mais prevalente nestes pacientes, em virtude das mudanças respiratórias intrínsecas à obesidade e à existência de outros agentes de risco.

A cirurgia bariátrica é procedimento mais eficaz para a terapêutica de pacientes com obesidade grave, porque gera perda de peso expressiva. Para estes casos, em especial, há a cirurgia da gastroplastia (cirurgia bariátrica), também conhecida como redução de estômago, que não tem cunho estético, e sim, de melhorar a saúde e prolongar a vida do paciente. Para que um paciente realize a cirurgia, é necessário que ele esteja ao menos 45 quilos acima do peso ideal, com índice de massa corporal de 40 ou superior; os pacientes que tiverem problemas de saúde relacionados à obesidade podem realizar procedimento quando IMC estiver no nível 35.

A cirurgia não é indicada como tratamento estético, mas para a melhoria da qualidade de vida de pessoas com obesidade mórbida – quem tem pelo menos 40 kg a mais do que normal – ou com doenças graves como diabetes, hipertensão, apneia do sono e problemas ortopédicos. Pacientes que apresentam IMC e comorbidades em faixa de risco há pelo menos dois anos e realizaram tratamentos convencionais prévios, podem ter recomendação para a Cirurgia Bariátrica. Isso porque, além de melhorar a qualidade de vida dos pacientes, os benefícios da cirurgia incluem também a melhora significativa de doenças crônicas como hipertensão, diabetes e hiperlipidemia, que estão geralmente associadas à obesidade.

Cirurgia de obesidade

Até hoje, a cirurgia deste tipo não tinha sido plenamente reconhecida como um tratamento padrão para diabetes tipo 2. As diretrizes do CFM – Conselho Federal de Medicina recomendava que a cirurgia para perda de peso para as pessoas com diabetes tipo 2 atendam a critérios mais rigorosos, incluindo os recém-diagnosticados com diabetes tipo 2 e que apresenta-se IMC igual ou superior 35 Kg/m2. Os pacientes submetidos a cirurgia bariátrica têm uma significativa perda de massa magra associada à redução extrema de peso. A cirurgia bariátrica, também conhecida como cirurgia de redução de estômago é indicada para pacientes que possuem um índice de massa corporal – famoso IMC maior do que 40 kg/m².

A Cirurgia Bariátrica e Metabólica está consolidada como um tratamento eficaz e avanço de técnicas e tecnologias levou a especialidade a se tornar uma alternativa segura e eficiente, não só contra a obesidade, mas também contra doenças associadas como diabetes, hipertensão e outras agravadas pelo excesso de peso. Cirurgia bariátrica e metabólica, gastroplastia ou cirurgia de redução do estômago objetiva reduzir peso de pessoas com IMC (índice de massa corpórea) muito elevado. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, a redução do estômago comprovadamente estimula a produção de insulina pelo pâncreas, provocando alterações hormonais que ajudam a melhorar quadro do segundo tipo de diabetes — além da perda de peso, que é característica de quem faz a cirurgia.