Energia solar: um mercado de trilhões

Ainda não enxergou essa oportunidade?

O mercado de energia solar é realmente um dos mais promissores na realidade atual no mundo inteiro.

Isso se deve à dois principais motivos:

01 A infraestrutura atual se tornou antiga;

02 A demanda atual está crescendo em altíssima velocidade.

Uma outra questão que gera demanda é o tempo de vida útil da rede elétrica e a sua fragilidade estrutural que possibilita até mesmo ataques virtuais.

Uma barreira enorme a ser ultrapassada é a sobrecarga na rede elétrica gerada pelo aumento na geração de energia de outras fontes.

Isso ocorre pois os sistemas de energia solar da atualidade produzem energia e devolvem para a rede elétrica, assim é gerado crédito na qual a conta de luz tem desconto de até 85%.

O exemplo vem de fora

Normalmente olhamos para os países mais desenvolvidos para antecipar o que vai acontecer no Brasil.

Os EUA por exemplo já têm o planejamento para gastar na próxima década até 5 trilhões de dólares para restaurar, e ampliar o sistema de redes do país.

A capacidade de armazenamento das redes é muito inferior a demanda necessária e os riscos de ataques cibernéticos são extremamente preocupantes, dessa forma o investimento e em tecnologia e segurança são essenciais.

Clima Tropical favorece ao uso de Energia Solar

O Brasil tem condições climáticas extremamente propicias para aproveitamento da energia solar.

Existem países como a Alemanha, que possuem 1,4 vezes menos irradiação solar do que o Brasil e ainda sim tem um aproveitamento de energia solar 6 vezes maior.

Os custos das empresas são um dos fatores mais importantes para o nível de competitividade em que chegamos.

Dessa forma, as empresas que investem para gerar a própria energia, saem na frente de outras que dependem exclusivamente das concessionárias de energia elétrica.

Esse mercado chamou atenção até mesmo das distribuidoras de energia que estão criando empresas que tem como objetivo principal a microgeração de energia.

A CPFL Energia (concessionária de Campinas) criou a Envo para trabalhar com fornecimento de energia através de usina solares.

Com esse mesmo formato a distribuidora de Santa Catarina criou a Engie, que possuí um fator de crescimento estratosférico.

Segundo o diretor da Engie, Leonardo Scarpa, o formato de geração de energia de distribuída com usinas solares de menor porte, tem fator de crescimento maior do que grandes projetos.

Projeções de Crescimento de Energia Solar

Segundo projeções feitas pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) a geração de energia solar no Brasil deverá aumentar 44%.

Esse percentual se deve em grande parte ao formato de geração de energia distribuída.

Isso porque elas demandam menor investimento, menor espaço para instalação dos painéis solares e menos burocracia.

De acordo com a Aneel, até 2024, serão instalados em torno de 1,2 milhões de usinas solares no Brasil, dessa forma passaremos a ter 15% da energia do país sendo fornecido pela energia solar.

Consciência ambiental é fator de impulsionamento

O domínio dos combustíveis atuais como petróleo, gás natural e carvão está com os dias contados.

Isso porque políticas adotadas no mundo inteiro visão minimizar os problemas com o efeito estufa que favorecem o aumento do aquecimento global.

Além disso, essas fontes de combustíveis fosseis um dia irão se esgotar, portanto o investimento em energia solar que é limpa e infinita é um caminho sem volta.