Alarmes automotivos: Como funciona? Quais as vantagens? Vale à pena?

Alarmes automotivos: Como funciona? Quais as vantagens? Vale à pena?

05 set

Com tanta criminalidade nos meios urbanos do Brasil e o constante crescimento de roubo e furto de carros, a preocupação com a segurança do veículo se tornou algo comum e obrigatório.

Afinal, o investimento em um automóvel não é nada barato e qualquer reposição de peças ou manutenção também pode sair bem caro.

Por isso, os alarmes automotivos hoje são quase obrigatoriedade para qualquer motorista, mas os diversos modelos podem acabar confundindo na hora de comprar.

Descubra no artigo de hoje como funcionam os alarmes automotivos, suas vantagens e como escolher o seu!

Como funcionam os alarmes automotivos?

O alarme automotivo é composto por diversos sensores, uma sirene, um receptor do rádio para ter controle do equipamento a partir do chaveiro, uma bateria auxiliar e uma unidade de controle.

Antes de ir à um loja de acessórios para carro e escolher o melhor alarme, é válido conhecer os modelos disponíveis, que são:

Alarme Perimétrico

O alarme automotivo perimétrico é o modelo mais comum do mercado.

Ele funciona identificando quando há a abertura das portas do carro, o que ativa o alarme sonoro.

Sua maior vantagem é que boa parte dos carros 0km já vem com esse modelo instalado e caso você queira comprar ele separadamente, ele é o modelo mais barato que irá encontrar.

Por outro lado, o alarme não é acionado quando as janelas são quebradas, mas a porta não é aberta indevidamente.

Ou seja, ele não é tão seguro em caso de furto de itens no painel ou arrombamento em que há apenas o rompimento das janelas.

Alarme Volumétrico

O alarme volumétrico é o modelo mais caro do mercado, pois ele identifica não só a abertura indevida das portas, como também o rompimento das janelas, mesmo sem abrir as portas.

Isso porque ele funciona a partir de sensores ultrassônicos que identificam o movimento dentro do carro, independentemente das portas terem sido afetadas.

Sensor de choque

O alarme automotivo com sensor de choque é um diferencial na instalação, em que o sensor identifica qualquer movimento ocorrido no carro.

Ou seja, se alguém tentar empurrar ou mover o automóvel, o alarme será disparado para evitar o roubo do carro.

Uma função indicada para integrar com o sensor de choque é o bloqueador veicular, em que você contrata um seguro automotivo ou rastreamento veicular e a central de controle do sistema fica sempre registrando os movimentos do carro.

Assim, quando há o acionamento do alarme, o bloqueador veicular corta todo o fornecimento de combustível enviado ao carro e bloqueia a ignição.

Quais as vantagens de comprar um? Vale à pena?

A principal vantagem do alarme automotivo é que o simples fato de instalar ele já reduz o valor do seguro automotivo.

Afinal, apenas o alarme não é garantia nenhuma de segurança. É fundamental instalar o equipamento e aliá-lo com outros métodos como o rastreador veicular.

Porém, caso você esteja em um local bem movimentado e iluminado, o fato do alarme disparar pode sim inibir um ladrão, que irá perceber muitas pessoas o observando.

Ou seja, de qualquer forma, vale à pena, pois o custo-benefício que você tem comprando um alarme é muito maior do que correr o risco de ser furtado.

Como escolher um alarme automotivo?

Na hora de escolher seu alarme automotivo, opte sempre por modelos que monitoram além das portas e vidros laterais, o porta-malas, a ignição e a frente.

Além disso, você deve levar em consideração o nível de comodidade que você espera do alarme automotivo.

Alguns modelos mais modernos incluem regulagem do som pelo token, testamento de setas à distância, abertura de porta malas e monitoramento do interior do veículo.

Ainda tem alguma dúvida sobre como funcionam os alarmes automotivos e se vale á pena investir em um? Deixe sua pergunta nos comentários!

Compartilhe: