Beleza e EstéticaMedicinaSaúde

Laserterapia de baixa intensidade na odontologia

Laserterapia de baixa intensidade

A laserterapia de baixa intensidade é uma técnica revolucionária que veio para marcar o antes e o depois em diversos procedimentos na área da saúde, inclusive na odontológica.

Uma das grandes vantagens é a bioestimulação da regeneração de tecidos: a laserterapia de baixa intensidade acelera muito a cicatrização e a recuperação depois de uma cirurgia.

A laserterapia de baixa intensidade, também chamada de terapia a laser de baixo nível (LLLT), utiliza um feixe de ondas eletromagnéticas de uma única frequência e comprimento de onda definido para promover a cura do tecido e o alívio da dor. Os efeitos da Laserterapia de baixa intensidade não são reações térmicas, mas fotoquímicas nas células, denominadas foto bioativação, que produzem radicais livres na membrana celular para controlar a resposta inflamatória, promover a cura e o alívio da dor. (Robertson et al 2006, Watson 2000).

Procedimento sem aquecimento e sem dor

O procedimento não causa nem aquecimento do local da aplicação, nem dor. 

A vantagem da luz laser terapêutica é que ela estimula processos biológicos naturais e afeta principalmente as células em um aumento da reação de oxirredução (redox). Uma célula com redox baixo é ácida, mas após a irradiação do laser a célula torna-se mais alcalina e capaz de funcionar de forma otimizada. As células saudáveis não podem aumentar significativamente seu  redox, e assim, não vão reagir à energia do laser, enquanto as células em uma situação de redox diminuídos por doenças ou intervenções serão estimuladas.  O efeito mais essencial é o aumento do estímulo de produção de Adenosina Trifosfato (ATP), o “combustível” das células, nas mitocôndrias.  Este mecanismo básico é naturalmente produzido por células saudáveis e, estimulado através da aplicação da laserterapia de baixa intensidade, inicia uma a cascata de otimização de células, levando a uma cicatrização acelerada e alívio da dor.

As modalidades da Laserterapia de baixa intensidade 

É importante mencionar que um bom aparelho de laserterapia de baixa intensidade deve contar com dois tipos de feixe de luz: o laser vermelho e o infravermelho. Veja as diferentes aplicações:

Laser Vermelho (660 nm):

  • Estímulo a síntese de colágeno, possibilitando o tratamento de marcas de expressão;
  • Ação anti-inflamatória e bactericida no tratamento de acnes;
  • Estímulo à cicatrização de tecidos moles, nos pós-operatórios cirúrgicos;
  • Estímulo à cicatrização de queimaduras;

Laser Infravermelho (808 nm):

  • Estímulo à síntese de colágeno, possibilitando tratamento de marcas de expressão;
  • Ação analgésica e anti-inflamatória;
  • Bioestimulação na cicatrização de tecidos profundos (osso, cartilagem e tecido nervoso).

Como pode se ver acima, o que muda principalmente entre um e outro é a profundidade da aplicação, que é medida em nanômetros. Para se ter uma ideia de quão preciso e tecnológico é o procedimento, podemos comparar os alcances dos feixes de luz acima (660 nm e 808 nm, respectivamente) com o diâmetro de um fio de cabelo: 100.000 nm.

Como este é um tratamento em nível celular, a diferença pode parecer mínima, mas é extremamente importante.

O conhecimento do profissional

O profissional que utiliza o procedimento de Laserterapia de baixa intensidade e conhece a sua aplicação, precisa encontrar duas coisas: a distância certa, que depende da profundidade necessária, e a dosagem ideal. A dosagem é expressa em fluência, ou densidade de energia, medido em joules por centímetro quadrado (J / cm2) mas reguladas em megawatts (mW) de alta precisão,  e as dosagens vão variar de acordo com cada caso. 

De qualquer maneira, além do conhecimento, esse profissional precisa usar um aparelho de alta precisão, calibragem perfeita e tecnologia de ponta, que tenha uma boa assistência técnica e sejam muito confiáveis, como os da DMC, uma das maiores empresas do mercado mundial nesse setor.

Quantas sessões?

Sessões de Laserterapia de baixa intensidade podem variar bastante também em número, a depender de cada tratamento, mas o alívio de uma dor local pode ocorrer em minutos e durar muitas horas, além de promover a renormalização do local da dor. isso significa que a depender do caso, em algumas sessões o paciente terá não só a eliminação da dor, mas a cura de sua causa.

As vantagens da laserterapia de baixa intensidade

Com essas vantagens a laserterapia de baixa intensidade encontra muitas aplicações na área, com resultados comprovados em pesquisas na Ortodontia, Cirurgia, Dentística, Periodontia, Endodontia entre muitas outras, sendo um procedimento amplamente adotado por muitos profissionais da área.

Conclusão

A laserterapia de baixa intensidade vem sendo estudada a mais de 30 anos, e tem evoluído exponencialmente com o desenvolvimento de novas tecnologias e estudo de novas aplicações, fazendo dela uma prática científica, moderna e comprovada.

Veja outros conteúdo e dicas

Qual a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Você pode gostar

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.