DESODORANTES E CÂNCER DE MAMA, DE ONDE VEM ESSE MITO?

DESODORANTES E CÂNCER DE MAMA, DE ONDE VEM ESSE MITO?

17 out

O mito do desodorante aumentar o risco de câncer de mama se iniciou com estudos de laboratório que identificaram quantidades pequenas de parabenos nas células cancerígenas.
Os parabenos são um grupo de substâncias usadas na conservação de produtos cosméticos e alimentos. Foi cogitado que os parabenos poderiam estimular os receptores de estrogênio e causar câncer de mama. A polêmica se iniciou aí, mesmo sem se saber se o parabeno encontrado no tumor foi o causador da doença, nem se ele veio efetivamente do desodorante ou de outra fonte.

Em laboratório a potência do parabeno estimular o receptor de estrogênio é 100.000 vezes menor que a do estrogênio que temos naturalmente no corpo. Em animais de laboratório a estimulação só se inicia quando são utilizadas doses 25.000 vezes maiores do que as doses habitualmente presentes nos produtos cosméticos.
As agências regulatórias americana, européia e brasileira regulam o uso destas substâncias, quais são permitidas e em qual concentração.
Não há nenhuma evidência cientïfica que demonstre aumento dos casos de câncer por conta do uso de desodorantes. Mesmo assim, por conta da polêmica muitos fabricantes deixaram de usar parabenos nas suas formulaçōes.

Veja aqui outros mitos sobre o câncer de mama

Leia aqui sobre os 4 tipos de câncer de mama

Entenda a diferença entre carcinoma lobular e ductal da mama

Compartilhe: