Saúde

Conheça os métodos utilizados no tratamento de dependentes químicos

tratamento de dependentes químicos

É de conhecimento geral que o uso de substâncias químicas traz consequências negativas a saúde física e mental, a conscientização entre crianças e adolescentes pode ser considerado maiores do que séculos atrás.

Todavia, por que encontramos uma crescente no consumo de substâncias químicas todo ano? Não podemos afirmar que apenas os aspectos pessoais são interferidos, mas sim os aspectos sociais perante a sociedade.

Ao longo dos anos, diversas pesquisas foram realizadas no âmbito da dependência química e alcoólica. Tudo o que se pôde comprovar é que o vício, independente de qual seja, são hábitos negativos e viciantes que pode custar a sua própria vida.

O círculo vicioso em que uma pessoa é ingerida, gera compulsão e descontrole, será impossível cessar o uso sem algum suporte profissional.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 500 mil pessoas morrem por ano em decorrer ao uso de substâncias químicas. O produto químico é capaz de provocar tal consequência e mesmo não levando a morte, pode causar efeitos colaterais irreversíveis fazendo com que o adicto tenha sua trajetória de vida corrompida em decorrer as graves consequências das substâncias químicas.

Em benefício aos tempos modernos, pesquisas apontam que há formas para tratar a dependência química e alcoólica. Por mais que não tenha cura, é necessário tratamento para que o dependente químico aprenda a viver em sociedade controlando seus impulsos, e até quem sabe, cessar o uso de vez.

A pergunta que todos se refletem, por que uma pessoa aceita fazer o uso de substâncias químicas se causa graves problemas a saúde? Acompanhe abaixo alguns fatores que influenciam o consumo:

  • A influência de familiares desde a infância;
  • Influência de amigos na adolescência;
  • A curiosidade em saber quais são os efeitos provocados;
  • Problemas psíquicos como a depressão e ansiedade por exemplo;
  • Problemas conjugais, financeiros, sociais e familiares;
  • Fuga da realidade como forma de esquecer os problemas temporariamente.

Por que é importante recorrer a uma clínica de recuperação?

Você percebe que fazer o uso de qualquer substância química está associado há algum problema interno em que uma pessoa tenha passado em sua vida?

As drogas não trarão solução ou farão com que o problema desapareça, pelo contrário, apenas aumentará a lista de resoluções de problemas. Além do mais, uma pessoa viciada em substâncias químicas poderá entrar em processo de negação.

O adicto acredita fielmente que consegue parar quando quiser, e quando menos perceber, perderá a sua casa, família, emprego e vida. É inevitável que o consumo traga destruição, o que pode acarretar problemas sociais perante a sociedade. A pessoa extremamente viciada em substâncias químicas, pode cometer:

  • Roubos;
  • Furtos;
  • Ameaças;
  • Coloca a vida de pessoas em risco;
  • Coloca a sua própria vida em risco.

Podemos perceber que são atitudes inconsequentes capazes de trazer desespero a vida de quem presencia. A família é ligada emocionalmente ao adicto, e por muitas vezes pode recorrer a internações sem seu consentimento.

Profissionais da área da saúde recomendam a forma mais pacífica para realizar a internação. Com tudo, sabemos que a realidade pode ser outra. Acompanhe as formas para realizar a internação:

  • Internação voluntária é realizada a favor do dependente químico;
  • Internação involuntária é autorizada pelos familiares sem a vontade do adicto;
  • Internação compulsória é recorrida por meio de um laudo médico e autorizada por um juiz responsável.
  • A clínica de recuperação assegura para que a internação aconteça da melhor forma e por meios saudáveis. Você tem conhecimento dos métodos utilizados para tratar a dependência química e alcoólica? Acompanhe a leitura!

4 métodos para o tratamento em dependência química e alcoólica

Internação

Mas por que a internação deve ser incluída no processo de tratamento? O início será importante para determinar todo o processo de recuperação.

Por mais que a clínica de recuperação tenha um número significante de dependentes químicos, é necessário descrever que cada atendimento é individualizado. Mas por que isso acontece? O tratamento é individualizado pois para cada dependente químico, foi feito uma dosagem e tipo de droga específico. Não se pode generalizar os atendimentos, pois para cada organismo um efeito adverso.

Ter conhecimento de como será realizado a internação, fará com que os profissionais da área da saúde estejam preparados para atendê-lo de forma individualizada.

Consulta médica

Clínicas de recuperação devem realizar o acompanhamento por meio de um médico especialista no assunto. O médico psiquiatra é frequente em centros clínicos, pois quando o dependente químico faz o uso de substâncias químicas, as drogas podem trazer problemas psíquicos.

O nível extremo da dependência química pode fazer com que o adicto perca o controle, e o papel da equipe é ajudar o dependente neste momento. Além do mais, o médico irá ter conhecimento de qual droga se fazia o uso, as dosagens, quantidade, período e dentre outros.

Com base nas informações necessárias começarão o processo de desintoxicação. Nos levando para a próxima etapa!

Desintoxicação

É o período mais delicado da internação fazendo com que o adicto entre em processo de abstinência, isso pode fazer com que o dependente tenha convulsões, febres, dores de cabeça, náuseas e vômitos.

O organismo está acostumado com as drogas no corpo, e cessar o uso do dia para a noite não é uma tarefa simples. Para que o procedimento aconteça, o adicto terá que fazer o uso de medicações específicas para que a abstinência não o leve a morte. Até o final de cada internação, o adicto terá que cessar o uso de qualquer medicação. Para que a desintoxicação aconteça de forma saudável, o nutricionista trabalha junto.

Há alimentos ricos em vitaminas que contribui para que a desintoxicação aconteça de forma saudável, até porque quando uma pessoa faz o uso de drogas a sua alimentação é quase extinta. A pessoa vive em torno da substância, e a sua alimentação é substituída com facilidade.

Ressocialização

A ressocialização acontece com o tempo, o intuito da internação é fazer com que o adicto aprenda a viver em sociedade sem o uso de substâncias químicas. Esse período é fundamental para que o adicto controle seus impulsos.

Ao sair da clínica, não haverá ninguém que o supervisione o tempo inteiro, é importante que o adicto evite lugares que tenha substâncias químicas, não aceite nenhum tipo de bebida alcoólica ou até cigarro. O seu quadro de dependência é alto, qualquer pretexto poderá fazer com que caía novamente.

Buscando por ajuda

Por mais que o adicto caia no mundo das drogas novamente, é necessário realizar a internação quantas vezes forem precisas para que o adicto aprenda a se controlar.

Lembrando que a dependência é uma doença crônica, e aprender a lidar com o vício é uma luta árdua. Escolher não fazer o uso terá que ser aprendido todos os dias, para que um dia o dependente químico consiga ter uma vida sem vícios.

Se você procura por ajuda, o Grupo Aliança pela Vida é a solução, entre em contato! A instituição tem parcerias com clínicas de reabilitação em todo o Brasil, o Grupo Aliança pela Vida por meio dos consultores, poderá auxiliar ao lugar mais próximo de sua casa, além de fornecer o atendimento com base nas necessidades.

Como foi descrito acima, a dependência química e alcoólica leva 500 mil pessoas a morte todo o ano. Não deixe para amanhã, busque ajuda enquanto é tempo.

Veja outros conteúdo e dicas

Qual a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Você pode gostar

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em:Saúde