advogado criminal

Saber em quem confiar em situações difíceis, que envolvem crimes, requer um bom advogado criminal.

Em momentos incomuns e sensíveis, ter um profissional com amplo conhecimento da legislação e experiência em tribunais pode fazer toda a diferença em um caso na justiça.

Um criminalista  atua em defesa, recursos e execução de pena ou pedidos de liberdade, entre outras situações. Seja qual for a sua necessidade, as oito dicas abaixo lhe ajudarão.

Desmistificar a profissão

Este é um ponto importante para entender a atuação deste profissional, facilitando a decisão de contratar alguém especializado.

O advogado criminal não vai defender o seu crime, mas sim os seus direitos. Diante disso, ele usará a lei para garanti-los, independentemente do indivíduo ser ou não culpado. 

Não cabe ao profissional fazer juízo do que aconteceu. Todos temos direito à ampla defesa. Portanto, escolha o que fizer melhor uso das leis.

Outro ponto importante: o advogado não é sinônimo dos crimes que defendeu. No momento de olhar os processos antigos dele, foque em verificar as soluções e desfechos ao invés dos clientes anteriores, pois isto pode ser algo incômodo.

Como escolher um bom advogado criminalista?

Este profissional cuida dos direitos penais, seja para defender ou para acusar alguém que cometeu um delito, ajudando seu cliente a entender as leis e procurar soluções para o caso.

Por conta disso, fazer a contratação desse tipo de serviço requer cuidados. Selecionamos algumas dicas que auxiliarão na melhor escolha. Veja quais são elas a seguir.

1. Especialização

Quanto mais especializado for o advogado, maior a probabilidade dele fazer um bom

 trabalho. Este entendimento é primordial para o sucesso do seu caso. 

A partir disso, é possível procurar por criminalistas ou ir mais a fundo e selecionar profissionais que tenham mais experiência em um segmento dentro do ramo, como crimes ambientais, financeiros ou de trânsito.

Desta maneira, o advogado terá mais conhecimento e mais controle sobre as possibilidades dentro do seu processo. 

2. Verifique o histórico do advogado criminalista

Um bom modo para indicar se o profissional é competente em sua área é verificar os trabalhos realizados por ele. 

É interessante entrar em contato, se for viável, com clientes que já finalizaram casos com o advogado. Pergunte como foi o atendimento, se eles ficaram satisfeitos e se o profissional é realmente bom.

Outra maneira de se certificar que está contratando um bom advogado criminalista é acessando o site do Tribunal de Justiça da sua cidade. Nele, consulte os processos nos quais ele já atuou.

Quanto mais sucesso em casos do gênero, maiores são as suas chances de fazer uma contratação vantajosa.

3. Confiabilidade

A confiança é fundamental entre cliente e advogado. Desde o primeiro contato, o profissional deve transparecer confiança sobre seu trabalho e sobre o caso.

É importante que isso não seja confundido com arrogância. O profissional precisa ser realista sobre o processo e informar todas as possibilidades que ele visualiza para o cliente.

Você também precisa se sentir confortável em contar tudo para o criminalista. Um bom advogado vai lhe ouvir atentamente, sem interrupções, e responderá todas as suas perguntas.

4. Eficiência na comunicação

Deixar o cliente a par de toda a situação e estar disponível para ouvir, sanar dúvidas e captar informações valiosas são pontos positivos para um advogado.

Busque profissionais que tenham facilidade em se comunicar com você, seja por telefone ou mensagem.

5. Consulte mais advogados criminalistas

Procure verificar o caso com outros profissionais do ramo. Busque mais visões sobre o processo e opte por aquele que lhe deixou mais confortável, seguro e apresentou possibilidades mais realistas.

6. Leia o contrato

Um bom profissional trabalha com contrato, que garante os direitos e deveres dele e do cliente.

Faça a leitura do documento com calma e buscando entender tudo o que contém nele. Questione o profissional se for preciso, mas não assine sem ter clareza de todos os tópicos.

7. Consulte a inscrição do advogado criminal

Cheque a inscrição do advogado no Cadastro Nacional de Advogados (CNA), que é mantido pelo conselho federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para fazer a consulta, basta saber o nome completo ou o número da inscrição do profissional.

Um bom advogado criminal, além de ser formado em direito, precisa ter aprovação e inscrição válida na OAB. Pesquisando na CNA, você se certifica que ele pode assumir seu caso.

8. Leve em consideração os honorários

O preço costuma ser uma preocupação para quem precisa contratar um advogado. Mesmo com a possibilidade de solicitar pela defensoria pública gratuitamente, essa opção pode não ser a melhor para o seu caso.

O que pode deixar o serviço caro são os recursos que precisam ser utilizados, a reputação do profissional e a dificuldade do caso. Por isso, leve em consideração todos esses fatores durante a sua procura por esse serviço. 

Como foi observado, diversos quesitos devem ser analisados para contratar um bom advogado criminal. Tendo o auxílio das oito dicas mencionadas, as chances de fazer uma boa escolha são mais altas.

Lembre-se de que o essencial é ter os seus direitos defendidos e garantidos. Descarte profissionais que não defendam essa premissa e que não mantenham uma boa comunicação com você.

Gostou das dicas citadas neste artigo? Compartilhe com amigos e familiares que possam se interessar por elas.

Qual a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Você pode gostar

Os comentários estão fechados.

Mais em:Advocacia