Dicas

O que é liderança carismática e qual sua importância para as organizações?

google post

Existem diferentes modelos profissionais dentro de um ambiente corporativo, e aquele que possui como característica a liderança carismática tende a se destacar tanto perante a chefia quanto junto às equipes que comanda. 

Aliás, ocupar o cargo de liderança está entre os objetivos de muitos profissionais, em qualquer empresa ou organização. 

Esse cargo visa atender as mais diversas demandas corporativas, sendo essencial para o crescimento empresarial de maneira significativa.

Outra característica que está inserida dentro de um cargo de confiança como a liderança está em auxiliar os funcionários de diferentes maneiras, para que cada um ofereça o que há de melhor na função ao qual está relacionado.

Característica própria ou desenvolvimento pessoal?

A liderança pode ser um fator inato, que já nasce com a pessoa, e ao longo da vida isso seja natural, desde o primeiro contato social. 

Pode acontecer de pais perceberem filhos com habilidades de comando que se sobrepõem aos irmãos, ou mesmo aos primos. Ou então durante a fase escolar, em que alunos se destacam dentro da classe, desde os primeiros anos educacionais 

No entanto, há pessoas que levam a liderança como uma característica profissional, sendo desenvolvida ao longo dos anos, com mais estudo e preparo para ocupar cargos administrativos e de líderes.

Em ambos os casos, o aperfeiçoamento pode ser feito por meio de um preparo para as oportunidades que a vida vai apresentar ao longo do tempo. 

Tipos de liderança no mundo corporativo

Cada pessoa possui características próprias que, invariavelmente, influenciarão no tipo de líder que se encontra nos ambientes de trabalho. Assim, há particularidades que mudam por causa de:

  • Conhecimento acumulado;
  • Cultura;
  • Direcionamento empresarial;
  • Personalidade.

Dependendo da situação, características e competências, bem como o direcionamento do negócio, é possível encontrar diferentes tipos de líderes, como os elencados abaixo.

  1. Autocrática

Esse tipo de liderança está centrada no próprio comandante, levando a pessoa que está no cargo como a que precisa estar em evidência. 

As tomadas de decisões são próprias e centralizadas, sem qualquer questionamento ou sugestão participativa dos liderados. 

Apesar de existir muitas pessoas centralizadoras, esse tipo de pessoa gosta de ser tratada como o chefe máximo, mesmo que tenha outras pessoas em uma escala hierárquica organizacional. 

Ou seja, apenas coordena e dá diretrizes, sem necessariamente se preocupar com fluxos e outros processos/impactos na equipe, a fim de um objetivo específico.

Há muitas chances de que os funcionários que trabalham com uma logística mais robustas, como é o caso de transportadoras em ribeirão preto que atendem Minas Gerais e região, contam com esse tipo de liderança, demonstrem índices de produtividade abaixo do esperado, pois nem sempre sabem o que podem ou devem fazer e podem se sentir mais pressionados.

A desmotivação é grande, pois todas as decisões e regras partem desse líder, sem qualquer possibilidade de contestação ou dúvida. 

  1. Coaching 

Uma visão moderna e dinâmica dentro do comportamento organizacional leva uma pessoa a se mostrar um líder coaching. 

Aqui o profissional que ocupa o cargo de liderança se preocupa com o próprio desenvolvimento, tanto pessoal quanto profissional, mas também se junta às dúvidas e soluções apresentadas pelas equipes de trabalho que comanda para que aprendam e cresçam juntos, visando estimular os diferentes perfis de colaboradores.

A liderança do coaching propõe que os funcionários sejam motivados por si mesmos, com base em alguns aspectos e objetivos. 

Na prática, a liderança de uma grande empresa de ar condicionado, por exemplo, procura estimular seus colaboradores para que eles se desenvolvam dentro da própria competência. Assim, eles serão motivados com base nos retornos positivos dos trabalhos realizados. 

 

Dessa forma, cada funcionário enxerga um potencial necessário dentro da engrenagem corporativa, aperfeiçoando todos os pontos positivos e corrigindo de forma apropriada os pontos negativos. 

  1. Democrática

A liderança democrática demonstra equilíbrio entre as partes, tanto por parte do líder quanto por aqueles que estão sob a sua responsabilidade. 

Dentro de um ambiente em que a liderança é democrática, os funcionários se enxergam mais integrados e participativos nas mais diferentes tomadas de decisões, seja para a compra de novos equipamentos, como computadores, automóveis ou seguro de carros valor ou no desenvolvimento de um projeto estrutural.

Inclusive, os espaços são abertos para a definição de planejamentos e metas, além de aplicação de estratégias que podem partir dos próprios funcionários, com incentivo da liderança. No entanto, a tomada de decisão final ainda é centralizada no líder.

A ideia principal é a participação de todos os envolvidos em um projeto, com possibilidade de construção e expansão de ideias para garantir o desenvolvimento das equipes e da empresa, de uma forma geral, visto que é possível ter insights mais completos e diversos.

Esse ambiente organizacional se mostra mais harmônico e motivador, por toda a sintonia e motivação aparente dentro dos objetivos traçados para médio e longo prazo. 

  1. Liberal

A liderança liberal é comum em empresas que não possuem uma estrutura que exige a presença de líderes pontuais. 

De fato, os funcionários contam com uma liberdade de participação maior, com autonomia para a realização das tarefas, como a solicitação de manutenção de nobreaks (equipamento de refrigeração usado nas indústrias), ou então dentro das metas propostas.

Tudo isso com a possibilidade de avançar para garantir o crescimento pessoal e de toda a organização. 

Desde o planejamento estratégico de trabalho, até a apresentação de soluções e tomada de decisões, todos aspectos são observados quando a liderança liberal está no cerne de uma empresa. 

Por outro lado, a responsabilidade dos funcionários aumenta, assim como o comprometimento e a necessidade de engajamento com a empresa. 

  1. Situacional

Também conhecida como a liderança de tribo, o que é preciso levar em consideração é a maturidade do líder e das equipes que serão lideradas. 

Para cada tipo de situação, como em uma tribo, há o cacique, o pajé, o caçador, o curandeiro, entre outros cargos que podem ser ocupados de acordo com o que está acontecendo. 

Os projetos podem demandar a experiência de um profissional ligado à área administrativa, ou então financeira, de comunicação, entre outros, como a execução e a entrega final de um trabalho que envolve diversos funcionários. 

Sendo assim, a liderança situacional é bastante flexível, conforme necessidades da equipe, desafios propostos e cenário geral do negócio/empresa. 

Assim, a cada momento o líder precisa demonstrar experiência em gestão de equipe e contar com envolvimento de todos os demais participantes, modificando a forma de liderança conforme os problemas surgem, cobrando mais ou menos, por exemplo.

  1. Visionária

O líder visionário enxerga o mercado em que atua de uma maneira moderna e dinâmica, em que o empreendedorismo está incutido em cada pessoa que está inserida na empresa, mesmo os colaboradores terceirizados. 

A liderança visionária é uma forma de correr riscos sobre as tarefas realizadas, buscando alcançar resultados que podem ou não ser factíveis, como a locação de impressoras, em que a credibilidade sobre todos está em alta. 

Esse tipo de liderança é voltada para a motivação de equipes de trabalho, propondo sempre o comprometimento nas tarefas realizadas, assim como engajamento e, em muitos casos, vestir a camisa da empresa de forma literal.

A liderança carismática entre em cena

Os líderes carismáticos estão em todos os lugares, e podem reunir em uma mesma pessoa diversas características apresentadas nos tipos de liderança acima. 

O líder carismático pode ser presidente de um país, um CEO de uma empresa de laudos técnicos, ou mesmo o papa da igreja católica. 

O que os define são características pontuais e relevantes como simpatia ou participação, sem qualquer tipo de arrogância ou autoritarismo. 

A admiração é evidente entre os comandados, assim como a sensação de pertencimento a um lugar ou uma empresa, como todos os outros. 

No entanto, vale mostrar três características que se destacam quando se fala em um líder carismático:

  1. Empatia e motivação

Os líderes carismáticos se colocam no lugar do outro. Isso quando não provam, de maneira verídica, que estiveram em uma mesma posição que um funcionário.

Eles exigem tarefas que fazem parte do dia a dia de um profissional, e quando algo se mostra difícil, eles mostram maneiras e soluções que podem ser empregadas, auxiliando na resolução. Esse tipo de liderança é muito benéfico para áreas de recursos humanos, gerenciamento de riscos, secretariado, gerência, etc.

Isso motiva as equipes para buscar sempre o melhor, seja de si mesmo, seja daqueles que podem participar de um projeto ou de uma tarefa que se mostra mais difícil.

  1. Comunicação aberta e acessível

O carisma está centrado na possibilidade de se manter uma conversa aberta, com total acessibilidade quando necessário, e de forma imprescindível. 

Pode ser por meio de um e-mail, com continuidade sobre um assunto em uma reunião formal. Ou então a demonstração do andamento de um projeto, as portas estão sempre abertas e prontas para receber os colaboradores, qualquer que seja a situação em que se encontram.

  1. Inclusão e total transparência

Quando algo se mostra fora da curva, ou mesmo errado, os líderes carismáticos demonstram o que precisa ser corrigido, sem maiores cobranças ou difamações. 

Esse tipo de líder inclui todos os comandados para entender o todo de um projeto, como a para que cada um entenda a parte que lhe cabe, e assim possam definir estratégias para que todos possam colaborar da maneira mais adequada possível, obtendo melhores resultados.

Imagine, por exemplo, que um gestor de uma distribuidora de piso de concreto polido está responsável por um dos maiores projetos da empresa. Sendo um líder carismático, ele não vai tomar para si todas as decisões importantes acerca do serviço.

Isso quer dizer, que esse gestor irá levar em consideração as opiniões de seus subordinados antes de decidir algo importante. E assim que tomar a decisão, irá comunicar a todos explicando o seu ponto de vista e os motivos que o levou até ali. 

 

Conclusão

Com tantas características positivas sobre a liderança carismática, é importante destacar, por fim, as desvantagens sobre essa forma de liderar. 

Quem ocupa o cargo de líder carismático precisa demonstrar firmeza sobre o cargo em que ocupa, pois muitas vezes as equipes de trabalho se aproveitam e diminuem a produtividade, ou mesmo deixam de se importar sobre determinadas tarefas ou obrigações. 

Dessa forma, é possível entender a importância em ser líder carismático, desde que as linhas estejam bem definidas e a participação e colaboração de todos seja perceptível, de modo a manter a produção e engajamento de todos com qualidade.

Veja outros conteúdo e dicas

Qual a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Você pode gostar

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais em:Dicas