Advogado criminal

Os advogados criminais, de defesa, no Brasil, vivem no séc. Profissionais que nunca tinha cuidado de um caso criminal passaram a se dizer advogados criminalistas, a atuação do advogado criminalista nos presídios federais.

Advogados Criminais

É neste campo que advogado criminalista tutelará os direitos do preso, que, como uma vez nos alertou Francesco Carnelutti, é mais miserável dos seres humanos. André Luiz Caúla Reis – OAB/PE nº 17.733 – Tem especialização em Direito Penal e Processo Penal lato sensu pela Faculdade de Direito de Olinda. Maria Carolina Amorim – OAB/PE nº 21.120 – É doutoranda em processo penal na PUC/SP e mestre em Direito Penal pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Ademar Rigueira Neto – OAB/PE nº 11.308 – Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Pernambuco e da Comissão Nacional de Apoio e Defesa da Advocacia. Nessa edição do programa, advogado Antônio Carlos Almeida Castro mostra trabalho de um advogado criminal e fala sobre aspectos do direito penal. Antes da Lava Jato, eram cerca de quarenta as grandes bancas de criminalistas do país, concentradas sobretudo em São Paulo e no Rio.

Reuniremos aproximadamente mil colegas para debater temas ligados aos direitos e prerrogativas da advocacia criminal, além do direito de defesa, que vem sendo constantemente atacado nos últimos anos”, adiantou. Esse é maior encontro de advogados criminalistas da América Latina. Residente em Curitiba, Elias Asssad vem percorrendo Brasil inteiro, na busca da organização e fortalecimento dos advogados criminalistas, que, muitas das vezes são vistos de forma diferenciada pela sociedade, por conta do papel que desempenham.

Advogados Criminalistas

presidente da Associação Brasileira de Advogados Criminais – Abracrim, Elias Mattar Assad, participou, na noite da última sexta-feira, em São Luis, de um jantar com seus colegas maranhenses, onde foram discutidos vários pontos a respeito do fortalecimento da categoria. Buscamos proporcionar um atendimento diferenciado para cliente, no sentido de que ele possa ter profissional contratado sempre ao seu lado, sem a dimensão de um grande escritório onde não há aquele atendimento pessoalizado do início ao fim do processo. Neste sentido, um advogado militante de esquerda estaria impedido moralmente de defender acusados ligados a partidos de direita, advogadas feministas estariam proibidas de defender estupradores e acusados de violência doméstica, advogados negros não poderiam defender racistas, advogados gays não poderiam defender homofóbicos; em suma, advogado deveria submeter seu cliente a uma triagem ideológica antes de aceitar sua causa, sob pena de ser considerado um mercenário traidor do movimento”.

Vivemos em um mundo capitalista no qual – gostemos ou não – médicos vendem diagnósticos, professores vendem conhecimento, atores vendem entretenimento, pedreiros vendem moradias, lixeiros vendem limpeza e advogados vendem defesas criminais. Destarte, advogado criminalista não trabalha por um julgamento justo”, se se entender por justiça” a condenação do culpado a todo custo, mesmo que para isso se tenha que passar por cima das leis. Na prática, os poderes do advogado são limitados e sua participação no processo restringe-se a tentar evitar os excessos da acusação e arbítrio judicial contra seu cliente.

Advogado, porém, no imaginário popular teria um suposto dever ético de escolher seus clientes aceitando os bons” e rejeitando os maus”. escritório de advocacia não é um tribunal prévio que avalia se cliente merece ser defendido ou abandonado à sua própria sorte e ao linchamento social. Na segunda categoria estaria uma minoria de advogados honrados que trabalham por um ideal maior de justiça, só defendem inocentes e chegam a advogar sem cobrar honorários.

Na primeira categoria estaria a grande maioria dos advogados criminalistas, que teria vendido todos os seus princípios morais ao vil metal. As recentes críticas ao advogado Márcio Thomaz Bastos por ter assumido a defesa de Carlinhos Cachoeira demonstram a persistente dificuldade da população em entender a ética do advogado criminalista. Porém, em nosso cenário econômico moderno, um outro campo do direito penal tem ganhado destaque: direito penal empresarial.

Um das faces mais conhecidas do direito, direito penal está presente em filmes, novelas e seriados, sempre representado em cenas de julgamento, num tribunal, com juiz, os advogados, jurados e promotor. Alguns clientes mais experientes” tentam uma aproximação com advogado, no intuito de ficarem amigos” e assim aqueles honorários são esquecidos ou podem ser pagos de maneira diferente ao que foi acordado no contrato. Na sua vida profissional vão aparecer os mais diversos tipos de clientes, inclusive aqueles que acham que sabem mais do que próprio advogado.

Priorizando bom atendimento, escritório de advocacia se propõe a auxiliar cliente desde início, iniciando com esclarecimento de dúvidas. Para melhor atender os nossos clientes possuímos profissionais altamente qualificados e com reconhecida competência no mercado de trabalho e reconhecimento na região de Brasília DF. Acreditamos que a experiência e confiança adquiridas com as parcerias com outros escritórios do país, nos permite realizar um atendimento célere e eficaz. Escritório conta com a colaboração de profissionais altamente preparados para prestar assessoria jurídica, bem como orientar, defender e realizar todo acompanhamento do cliente durante um processo judicial.

JTL é um escritório especializado na área criminalista, com experiência na categoria de habeas corpus. A JTL Advogados Associados atua com excelência e diferencial na advocacia Penal. Acreditamos que direito é muito mais dinâmico e complexo do que a medicina, e, diante de tal fato, se cliente necessita de um advogado para acompanha-lo na Delegacia de Polícia ou no Fórum Criminal não é crivo que aceite ser acompanhado por um advogado que atua na área de família por exemplo, porque certamente é desconhecedor dos trâmites processuais da área.

Home > Advogados Criminalista Associados > Especialista na área Criminal. Estão confirmadas as presenças de importantes nomes da área, entre eles presidente da OAB Paraná, Juliano Breda, que participa da abertura do encontro, a presidente da Comissão da Advocacia Criminal, Priscila Placha Sá, os advogados Antonio Acir Breda, Juarez Cirino dos Santos, Renato Andrade, Helena Regina Lobo da Costa, Adriano Bretas, Danilo Guimarães Alves, Renato Stanziola Vieira, Maria Francisca Accioly, Renato Vieira, Augusto de Arruda Botelho, Gustavo Sartor de Oliveira, Nilton Ribeiro de Souza, e juiz federal Flávio Antonio da Cruz.